Molhados

terça-feira, 2 de abril de 2013

Página pro Molhe-se

Queridos, o blog agora tá nessa página: 



Espero que curtam lá. =)



sábado, 2 de junho de 2012


534994_203202493115933_100002785518228_250505_25489732_n_large                               



     ... porque cansei de ser a outra metade, o que completa.

       Cansei de ser a direção, a bússola, os avisos na tua                                       contramão.

                                   



sexta-feira, 6 de abril de 2012

Alguma coisa fica. 
Não temos botão liga / desliga pra deixar de se importar.



domingo, 12 de fevereiro de 2012

E eu tenho outros planos,
outros sonhos.
Não espero nada do amanhã, meu bem.
Mas espero lembrar de mim quando esquecer de ti.

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Vai.
Se acostumar com o que não é mais teu. 
Velar o sono que não sonha mais contigo. 
Sorrir para os lábios que já não se abrem.
Vai.
Proteger o que não te faz mais abrigo.
Correr ao encontro do que caminha na direção contrária.
  Segurar as mãos que há tempos se soltaram das tuas.
Vai.
Ver de perto o que restou de dois mundos que já foi um só.
Esgotar todas as tuas forças contra a inércia anunciada.
Jogar a prorrogação de um jogo perdido.
Vai.
Adoça a boca prevendo o amargo.
Doa. Abraça. Acalma. Ama.
Vai.
Fui.

sábado, 28 de janeiro de 2012








Acabou as férias (leia-se falta de inspiração e foco).

PS: Desculpem-me todos pelo abandono. =)

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Ultimamente penso muito na bela oportunidade que é viver. Com tantos problemas e questões sociais mundo à fora, janela à fora, ali na porta, lamentamos qualquer eventualidade que surge. Qualquer garoa vira furacão. Pra que? Olho pra minha vida, pra trás, e vejo tanta coisa boa que aconteceu. Oportunidades que muitos não tem, estudo, trabalho e pessoas. Ah! As pessoas, essas fazem meu fascínio pela vida aumentar a cada dia que passa.
Tanta gente bacana, família, amigos, dias, semanas, meses, anos, vida inteira.
Adotei o ato de suspender pessoas chatas, desagradáveis, que cortam o barato de quem gosta de rir à toa.  Não tentem estragar qualquer prazer meu, não permito, não cola. "Viver é bem mais", como tantos já cantaram.
A gente não sabe o que vai acontecer daqui há alguns minutos e se não houver amanhã? Lembra da música?
Não se permita partir sem ter feito o que gostaria, sem ter ao  menos sonhado com dias melhores. Não se permita partir sem matar as vontades, sem amar de verdade.
Viver é questão de piscar os olhos para quem não sabe. E uma bela e intensa felicidade para quem VIVE da melhor forma possível, braços abertos, olhos fechados, sorriso nos lábios. Corra e abrace o mundo que é seu. Sua vida é responsabilidade somente sua, portanto sucessos e fracassos também. Não deixe pra depois.

 "É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã".


Traga para sua vida toda luz, paz, amor, desejo e sorte. 

Seja leve. 
Seja feliz.



quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Às vezes me guardo, outras me gasto. Só pra conquistar de forma amarga o meu equilíbrio. Gosto de pensar que flutuo enquanto ando e imaginar que estou brincando no meio-fio, como criança que esquece o perigo.
Quando meus ossos doem de tanto querer, contraditoriamente meu coração bate mais forte. Estou viva. 



quarta-feira, 19 de outubro de 2011


Desconheço o medo que paralisa.
Me nego a acreditar em meias verdades.
Me fascina a sensação do risco.
Enlouqueço para encontrar a paz.
É tudo sempre além.
E além, por ser imensurável, não deixa dúvidas, nem verdades prontas.
Desconheço o medo que paralisa.
Peito aberto. 
Dedos entrelaçados.
Tirar o fôlego. 
Dois corpos. Um espaço.
Incondicional é sentimento insano.
E insano seria correr e dizer não.



in.con.di.cio.nal
adj (in+condicional) Que não é condicional, que não depende de condições.

sábado, 8 de outubro de 2011

Eu poderia começar falando do dia que a gente se encontrou e da forma desastrosa e desajeitada como tudo aconteceu. Citar os desencontros e os dias de incertezas e medo de arriscar. Dos encontros seguintes até ter a certeza que seguir em frente juntos era o melhor a fazer. Poderia listar as músicas que serviram de "material de apoio" na missão comum de conquista. As frases feitas, as inventadas, as estrelas cadentes e as madrugadas. Falar dos dias cinzas em que a gente soltou as mãos. Do dia em que a gente se distraiu e o vento soprou a chama. Lembrar do silêncio e do corte no peito. Da dor física, latejante e constante que seguiu tempo à fora. Rir como sorri no dia que o sol voltou a brilhar. Do dia em que descobri que amava de verdade a mim mesma. Do dia que aprendi que não são de 7 em 7, nem de 3 em 3, é um dia de cada vez que se vive. De momento em momento. Capítulo por capítulo.  Poderia te contar como me tornei forte e capaz de virar a mesa, a esquina e  mudar de estrada. Te ensinar como abrir os braços sob o nascer do sol e sorrir em paz. Te falar de tudo que vivi nesse tempo todo, das pessoas que conheci, aquelas que ganhei e perdi. Das vezes que mudei de rotina pra não te encontrar, das vezes que desejei te encontrar. Da vontade que tive de ligar e dizer que não me importava mais com nosso quase pra sempre. Da vontade que tive de ligar e dizer Pra Sempre. Te contar como me livrei de mil toneladas de qualquer coisa que confundia com amor. Como entendi a ordem natural das coisas. Por que as pessoas ficam e outras se vão. Por que muitas nunca estiveram. Por que algumas, poucas, nunca sairão. Poderia te lembrar de cada história nossa e dos infinitos momentos bons. Da amizade compartilhada e do carinho que nunca morreu. Poderia te oferecer um mundo novo, fazer promessas e dizer que nele estarão todas as coisas que deseja. Te confundir e invadir teu sono. Continuar com uma imensa lista de tudo que eu poderia fazer e falar. Mas não cabe agora, em pequenos eternos instantes, cartas na manga. Só ouso dizer não tenha medo, siga o coração, a intuição ou a vontade. Só ouso adormecer em paz. Como se não houvesse amanhã.

domingo, 25 de setembro de 2011


  Quando começo a enlouquecer com essa nossa história
olho pro lado e vejo brotar do chão mil motivos pra 
seguir em frente e sorrir.
Teus dias insanos são para equilibrar minha paz.
E a vida foi feita pra isso, meu bem.
Só não use, nem compartilhe o que é só meu,
meus vícios, minhas paixões, minhas marcas e definições.
Ou o que foi e é só nosso.
Cante outras músicas, pense em outras declarações,
invente um amor inédito para seus amores novos.



domingo, 18 de setembro de 2011

Laços que não se soltam criam emoções inevitáveis quando se escolhe viver o presente. 
O futuro? Amanhã veremos. 
E amanhã será presente quando acordarmos. E então diremos de novo adeus. 
Mas a vontade dessa paz é sempre presente e presente, por ser hoje, é pra ser vivido. Viveremos assim então, enquanto for. 
Só por hoje. Amanhã talvez. 
Há algo em nós que resiste firme e forte ao tempo. 
Começamos sempre onde paramos. Não paramos. 
Rasgaremos os calendários. 
E a única regra é fechar os olhos e viver o dia de hoje. 
Só o presente interessa. 
Nem passado, nem futuro. Nem certo, nem errado.  
Viveremos a vontade de transformar o hoje, no melhor tempo que existe, pra você e pra mim.



 
"...nem todos eles, nem tudo é sempre, baby.
Viva a nossa vontade..."
Alemão Ronaldo

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Se eu colocasse em prática 
essa intensa vontade de acertar nossas vidas, 
estragaria tudo o que ainda nos resta?






                                      

terça-feira, 23 de agosto de 2011

A justificativa para ultrapassar o limite entre o certo e errado está no momento
em que se perde a razão e o sorriso de abre.
 
 
 
"...O meu corpo não quer descansar
Não há guarda-chuva (não há guarda-chuva)
Contra o amor...
O teu perfume quer me envenenar
Minha mente gira como um ventilador..." 
                                                                        (Titãs - Nem 5 minutos guardados)








segunda-feira, 25 de julho de 2011


Meus sonhos de verão anunciavam nosso futuro.
Nossos planos feitos nos momentos
mais intensos são aqueles que guardaremos em segredo. 
E passe o tempo que for e venha quem vier estaremos ao pé do ouvido, sussurrando nossos desejos
mais loucos. Estaremos mesmo que, sem consciência, nas lembranças boas
das estações vividas.
Desejaremos todas as noites antes de dormir nosso abraço mais apertado, nosso beijo
mais demorado.
Teus sonhos de inverno anunciavam nosso futuro.
Nossos planos feitos nos momentos em que olhávamos para o teto
são aqueles que não nos deixam em paz.
Prometemos muito além do que podíamos cumprir. E promessas viram
dívidas para corações apaixonados. 
Não haverá cobranças, muito menos acerto de contas. 
Seguiremos em frente com nossos braços cansados de tanto se prender 
ao que há tempos se soltou de nós.
Nem lágrimas, nem dor.  Simplesmente "palavras de um futuro bom". Pra mim e pra você.






quinta-feira, 14 de julho de 2011


E essa vontade incontrolável de correr por aí, sentir o vento e dançar sem parar?
Os bons ventos sempre sopram, meu bem. 
E então vejo meu caminho iluminado como sempre quis.
Seja breve a espera.
Seja eterna essa hora de ser feliz. 



domingo, 10 de julho de 2011

Tanto faz se os dias passam rápido ou se temos tempo suficiente pra sonhar...
O que toca realmente não sai assim, como um sopro.
E por mais que a gente finja e ensaie passos a sós...
A gente leva a vida ora em paz,ora down.
Por tantas coisas que poderiam ter sido, e não foram.
O que realmente toca, sempre fica.
 
 

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Voltei!

Obrigada a todos que vieram até aqui enquanto o Molhe-se pendurou uma plaquinha de "Volto logo" na porta. Obrigada pelos comentários, emails e incentivo para novos posts. De coração, as pessoas queridas que encontrei aqui, somadas à minha necessidade de escrever, foram essenciais para o retorno. Obrigada e um grande beijo para vocês. =)



"As pessoas da nossa vida"...

...nos fazem crer que tudo tem um jeito, seja ele o mais torto.
Nos fazem respirar fundo e rir de bobagens que segundos depois são esquecidas, infelizmente.
São capazes de nos amar, mesmo lendo nossos defeitos em nossos olhos.
"As pessoas da nossa vida" sempre estão dispostas a nos segurar e empurrar, quando necessário.
Ao lado dessas pessoas fechamos os olhos e caminhamos sem medo, alegria.
E quando o sol vira temporal, "as pessoas da nossa vida" contam piadas, aquelas já sem graça, que tornam-se as melhores piadas do mundo.
Mesmo distantes aquecem nosso coração com lembranças boas.
Abraços dados, risos incontidos, momentos inesquecíveis.
"As pessoas da nossa vida" colocam em contradição a velha frase "amor da minha vida".
Pois são elas, amores. Assim, no plural.
São todas essas pessoas que queremos perto. Que choramos de saudade e que desejamos o bem mais profundo. São todas essas pessoas que nos perdoam, que perdoamos. Que nos amam e que amamos incondicionalmente. Elas não vem montadas em cavalo branco, nem juram amor eterno.
Simplesmente existem. E tornam nossa vida bela.
 







quarta-feira, 25 de maio de 2011

Volto logo

Queridos, não estou tendo tempo e por consequência inspiração e entusiasmo para postar. Até tento, mas realmente está difícil de acompanhar os espaços de vocês. De forma que não acho justo postar algo só para "marcar presença" aqui, sem responder os comentários e retribuir as visitas como sempre fiz. Não vou encerrar o Molhe-se, apenas colocar uma plaquinha de férias na porta. =) E claro, um volto logo. Chamo vocês pra cá assim que voltar. Beijos e obrigada pelo carinho. 

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Felicidade é você descobrir um raio de sol num dia cinza. É fechar os olhos e caminhar sem medo de tropeçar. É olhar pro lado e ver que não está sozinho. É sentir o corpo leve e respirar fundo mesmo com tantos problemas no dia-a-dia. Felicidade é compartilhar sentimentos e aguçar sentidos. É caber num abraço apertado e ter o coração aquecido. É respeitar o que é diferente e não querer estar entre os iguais. É sentir que o que você precisa está sim, bem diante do nariz. Felicidade é não temer os dias ruins. É não sentar na poltrona para esperar os dias bons. Felicidade é se orgulhar de ter todo o coração nas mãos.


"...Legal ficar sorrindo à toa,toa
Sorrir pra qualquer pessoa
Andar sem rumo na rua
Pra viver e pra ver
Não é preciso muito
Atenção, a lição
Está em cada gesto
Tá no mar, tá no ar
No brilho dos seus olhos
Eu não quero tudo de uma vez
Eu só tenho um simples desejo
 Hoje eu só quero que o dia termine bem
Hoje eu só quero que o dia termine muito bem..." 

Simples desejo / Luciana Mello