Molhados

domingo, 20 de dezembro de 2009

"E no meio de tanta gente encontrei você..."

"E no meio de tanta gente eu encontrei você
Entre tanta gente chata sem nenhuma graça, você veio
E eu que pensava que não ia me apaixonar
Nunca mais na vida

Eu podia ficar feio só perdido
Mas com você eu fico muito mais bonito
Mais esperto
E podia estar tudo agora dando errado pra mim
Mas com você dá certo


Por isso não vá embora
Por isso não me deixe nunca nunca mais
Por isso não vá, não vá embora
Por isso não me deixe nunca nunca mais

Eu podia estar sofrendo caído por aí
Mas com você eu fico muito mais feliz
Mais desperto
Eu podia estar agora sem você
Mas eu não quero, não quero


Por isso não vá embora
Por isso não me deixe nunca nunca mais
Por isso não vá, não vá embora
Por isso não me deixe nunca nunca mais".

Não vá embora_ Arnaldo Antunes / Marisa Monte

Não. Esse não é um post para o amor da minha vida. Assim, na figura do príncipe encantado e tal. Até porque ainda não o encontrei. De certa forma externa meu sentimento para os amores da minha vida.
Sim. Falta um semestre pra acabar a faculdade. E apesar de todos os planos em comum, de fazer tudo junto, sempre bate um medinho. Realmente não esperava encontrar na faculdade essas verdadeiras pessoas. Pessoas da alma, do coração. Não esperava todas as proezas que a gente conseguiu. Não esperava amá-las tanto.

Com vocês aprendi que nem as previsões do tempo são tão certas quanto agora vejo que é o que sinto. Assim, quando fecho os olhos e penso em vocês, sou totalmente previsível. Porque existe a certeza do que sinto. Da vontade de ficar sempre perto. Da certeza de abrir mão do que for pra levar tudo a diante.

Assim totalmente previsível,Fran e Liri, amo vocês. De todo meu coração. Pra sempre e sempre. s2

sábado, 19 de dezembro de 2009

Líquidos

Tão rápidas quanto o líquido escorre pelas mãos. Assim se tornaram as palavras remetidas aos sentimentos. Aquelas que carregam as juras eternas. Aquelas que "nunca" deixarão de ser belas. Sentimentos também, são tão banalizados. Tão subestimados.
Como líquidos são escoados. Tão impuros. Tão cheios de más intenções e más vontades desde o início. Tão mascarados.

Palavras e sentimentos tão líquidos. Cada vez mais duvidosos. Cada vez menos reais.

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Melhor nem saber...

"Você se pergunta essas coisas do tipo: Quem sou? O que estou fazendo aqui? Hum, tá a um passo da loucura então...É tão difícil escolher qual a cor da roupa vestir! Como é que alguém pode responder com toda precisão: Sou isso ou sou aquilo? Existe um monte de gente que pensa ter descoberto tudo sobre si e suas ações. mal sabem elas que nada mais fazem do que exteriorizar o que que queriam ser. Complicado?Não muito.

O fato é que não precisa enlouquecer toda vez que não se conseguir responder estas perguntas ( boas quando longe), não ligue se for difícil saber quem somos ou para onde vamos. De certo, nossa vida é tão repleta de transformações que seria impossível não mudar uma frase que seja em nosso manual de instruções.

O melhor a fazer é viver. Viver assim mesmo, com a certeza do nosso nome, nossas origens e o que de fato nos faz bem. Viver sem essa de intelectual que morre buscando a obra perfeita ou construindo uma teoria para vender.

Viva, vá em direção ao que é ser feliz.Esqueça as entre linhas da existência.

Apenas ria, dance, faça o que tiver vontade.

Nosso coração responde nossas dúvidas. É ele que está aberto o tempo todo para consultas particulares. Vá ao encontro do seu coração. Deixe que cada dia, em sua integridade, pese o que deve ser repetido e o que deve ser deixado para trás.

Quem sou e o que estou fazendo aqui?

Não sei. Talvez nem queira.

Viver apenas.Feliz é claro. Viva sempre bem."

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Pensar cansa?

Pensar cansa. Dizem os que tem medo de suas próprias idéias. Encaram como cansativo o ato de refletir sobre seus limites? Talvez. Acho que pensar muito cansa. Mas pensar de verdade. Como naquelas equações matemáticas ou fórmulas químicas. Pensar sobre a vida deveria fazer parte do cotidiano de cada um. Deveria ser um ato prazeroso, que devolva as razões de se estar vivo. Pensar sobre a vida implica viver. Não implica cansaço. Pensar a vida toda deitado no sofá também não resolve nada. Pensar vivendo, de viver mesmo, pra ser feliz, não cansa.

sábado, 5 de dezembro de 2009

Voltas gigantes II

E há quem diga que são nas situações mais difíceis que "boom", superação. E eu tô me convencendo disso. Pés feito pedras. Cabeça a mil. Mãos no bolso. Princípio de comportamento de quem quer mais é sair correndo. E há quem diga que eu faria isso. E há quem diga "boom" quando me vê.

E sim, é melhor contar até dez e decolar. Afinal, estamos preparados para tudo. É preciso ter confiança nos passos e seguir, "direto e reto sempre".

E mais uma vez subo alguns degraus sem gritar, sem bater, sem matar. Mais uma vez mostro quem eu sou. Que sei quem eu sou.

Sorria, você está sendo filmado! Certo que essa frase alguém plagiou de meu anjo-da-guarda.
E eu lembro disso toda vez que algo, alguém, enfim, me exige calma.

Olho todos nos olhos. Independente de quem seja, do que fez.
Importa o presente.

Prefiro decolar a sair correndo com o corpo enxarcado de suor.

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Voltas gigantes

Eu convenço a mim mesma que desisto às vezes, das coisas que parecem surreais. Ensaio uma inércia que solta meus sonhos feitos balões. Mas quando fecho os olhos, estão lá. E eu convenço muito bem. A ponto de não sofrer pela (falsa) desistência. "Deixo estar" como diz a música, e "sigo em frente". Paciência, cautela, determinação e disciplina... Atributos de quem tem a honrada oportunidade de adiar sonhos, refazer planos. Voltas gigantes. Gasto muito tênis até reencontrar o caminho.
Não sou muito de assumir riscos exagerados, mas arrisco quando não é possível fazer previsões. Sei que não me engano. Sei que o meu coração me diz o que me basta. E ele não costuma errar.

Ás vezes lentas,ásperas,torturantes. Mas sempre adaptam-se a nós. Protegidos das voltas gigantes.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Coincidências?

Acho que alguém, seja lá quem for, Deus, anjo da guarda, espírito protetor, enfim, no que cada um acredita, brinca com a gente. Aí surgiu o nome: Coincidências. Certo que algumas coisas que acontecem, do nada, são provas de que de vez em quando armam contra (?) nós. Tá tentando esquecer alguém há meses, aí começam a aparecer aqueles sinais, aquela música do nada, aquele perfume do nada, alguém com o mesmo nome do nada, e tudo mais que acontece, do nada, e põe por água abaixo todo o processo de esquecimento.Coincidências tem prós, tem contras, mas o fato é que mexem com a gente. Aguçam nossos sentidos, nos explodem, nos torturam e nos vencem pelo cansaço. Os prós? O pensamento (inocente) que provocam na nossa mente: Será que é coincidência? Será que é o destino? Prolongam espectativas. Argh! Entrego meus pontos às coincidências. Pra mim são só coincidências. Mesmo suspeitando de um possível parentesco com a saudade.

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Máquina de lavar roupas

Tudo bem. Aceito a opinião de quem diz que "o tempo cura tudo". Quando era criança, até me convenceram disso. Mas hoje não. Não faço nem questão de pensar nessa possibilidade. Pra mim, o tempo é como uma máquina de lavar roupas. A lama, aquela coisa entranhada, ela não limpa. Tal qual o tempo "não" cura tudo.
O fato é que as máquinas de lavar evoluíram. Lavam (umas três vezes), enxaguam, centrifugam e secam. Mas é só jogar uma roupa muito suja ali dentro que, toda eficiência some, deixando algum resquício de mancha. E o tempo... Segue o mesmo caminho. Lava nossa alma, centrifuga nossos sentimentos e nos seca por inteiro.Também deixando suas manchas.
Prefiro sustentar minhas teses... Máquinas de lavar roupas não resolvem tudo. Não juntam as roupas espalhadas no chão do quarto, não tiram toda sujeira e não mandam para o varal. O tempo não junta nossos pedaços espalhados pelo chão nos momentos mais difíceis, não tira de nós o que mais nos dói e sozinho não resolve nada.

Por mais que evolua. Por mais que passe. Exigem atenção e uma ajudinha nossa. Manchas exigem um olhar especial, produto especial e cuidado especial. Manchas devem ser levadas a sério, não deixadas de lado para que sequem e se tornem manchas eternas.

"Pra mim, o tempo é como uma máquina de lavar roupas. A lama, aquela coisa entranhada, ela não limpa. Tal qual o tempo "não" cura tudo. "

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

É só o ar...

E se eu fingir que acredito que algo vai mudar, ainda assim, prefiro partir.Cansaço não deve implicar comodismo.E eu, cansei desse ar. De pessoas que desconhecem a causa de sua luta. Cansei de ver que ninguém alimenta razões para continuar vivo. Viver por viver não é viver. O jeito é colocar na mala aquilo que te faz bem. Levar tudo de bom que resta. Família, amigos, livros e aqueles objetos queridos dos quais a gente não se desfaz nem em meio a um dilúvio.Aos que ficam, explicar que não é nada pessoal. Existe uma história,relações,laços e principalmente amor. Explicar que é só o ar...
E se eu fingir que acredito que em outros ares as pessoas são diferentes... Sim. As encontrarei. Encontrarei um lugar daqueles que a gente sonha quando criança. Chão de chocolate. Árvores de sorvete. Nuvens de algodão-doce.
Quando acredita-se em si mesmo, nada é capaz de corroer nossos ideais.
Vou fingir até o fim. Até me convencer das coisas (boas) mais absurdas que possam existir.
Paz, proteção, luz, pessoas queridas. Novo ar.

domingo, 15 de novembro de 2009

Passaporte falso

Decisões cheiram tempo úmido. Tem sabor amargo.Rumos a seguir se tornam cordas bambas. Ensaiam desesperos. Talvez a melhor saída seja sentar na frente do aeroporto, respirar e só depois de ter (a menor noção que seja) sobre algum destino, comprar a passagem.
Tão fácil correr das decisões. Tão fácil arriscar com o coração na mão.
Deve ser a pior sensação do mundo chegar num lugar e perceber que não era ali que deveríamos estar. Que deixamos pra trás outras curvas. Que ignoramos as placas de sinalização. Deve ser desesperador.
Acho que se compara a viagens destinadas a um crime.Aquelas que se viaja com passaporte falso. Passar pela fiscalização e decolar deve ser fascinante. Tanto que se esquece a aterrissagem e as consequências que um passaporte falso (felicidade falsa?) traz.
Caminhos escolhidos no cara e coroa não levam a lugar algum.
Nem fugas desesperadas.
Nem decisões adiadas.

"...se não for pra ser feliz é melhor largar..."

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Perfeição

"...Estavam livres da perfeição que só fazia estragos..." Trechinho de uma música do Jota Quest que gosto muito.Que faz com que a gente entenda aquela história de "idealização" da criatura perfeita que fizemos sempre que conhecemos alguém.Ou melhor, sempre (?) que "pensamos" amar alguém. O fato é que a perfeição só faz mesmo estragos (tese comprovada, testemunho próprio).Nossa! O ser amado se torna algo tão surreal que é impossível ver um palmo à frente, e em consequência disso, não notamos o rumo nenhum que estamos seguindo.Muitas vezes o excesso de sentimento sufoca, neutraliza alguém na história e então um lado pesa mais. Alguém ama mais. Alguém tem menos defeitos. Um não fala palavrão. O outro não curte livros. E por aí vai... Uma infinita lista que não se nota quando se vive com a perfeição em pessoa.Amar com toda simplicidade (possível?), como 1 + 1 = 2. Se despir de toda fantasia. Amar humanamente, racionalmente.Enquanto dure.

sábado, 31 de outubro de 2009

Sempre

"Tanto faz se os dias passam rápido ou se temos tempo suficiente pra sonhar...O que toca realmente não sai assim, como um sopro. E por mais que a gente finja e ensaie passos a sós... A gente leva a vida ora em paz,ora down. Por tantas coisas que poderiam ter sido, e não foram. O que realmente toca, sempre fica."

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Trilha dos últimos...

"Ultimamente tenho andado de cara
Com a falsidade que vem das palavras
Com amizades pensadas
Com emoções que ficaram sensatas

Ultimamente tenho andado sem tempo
Pra duvidar das minhas vontades
Pra combinar as verdades
Ou pra negar minha realidade

Tão longe do que é perfeito
Tão certo do que não fazer
Tão longe de tudo que você sonhou pra mim
Tentando sempre pra acertar nem que seja uma vez

Ultimamente tenho andado de cara
Com reações sempre ensaiadas
Com intenções disfarçadas
Com a liberdade que nasceu vigiada

Não perco tempo com as portas fechadas
Não perco o sono com as pessoas erradas
Não perco a chance por nada
Não perco a fé nem o rumo da estrada

Tão longe do que é perfeito
Tão certo do que não fazer
Tão longe de tudo que você sonhou pra mim
Tentando sempre pra acertar nem que seja uma vez."

De cara_Alemão Ronaldo

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Menos inverno


Outro caminho que surge de repente, já vem com a bagagem do novo. O novo traz medo, insegurança e o sabor amargo das incertezas. Acostuma-se a ganhar e não a perder. Disso a aversão ao desconhecido.
Todo começo de inverno traz momentos nos quais ficamos lá, inertes no sofá. Aos poucos o frio extremo vai passando, e a gente vai aprendendo outras formas de colocar o pezinho na rua e a se desfazer de alguns agasalhos.
Talvez o primeiro passo seja abrir a geladeira, colocar a mão na água gelada e permanecer alguns minutos sentindo muito frio.
Alguns minutos...
Não uma vida inteira.
O sol bate e o segundo passo é descobrir que a gente não morre de frio. E que assim é o novo.
Arte... Descobrir que não pode-se ganhar sempre mas que pode-se reagir sempre.
Pode-se não morrer de frio no inverno.
Buscar alternativas para a primavera chegar mais rápido e tornar o caminho novo um lugar habitável... Terceiro passo.
Sim. Virão muitas estações, mas aos poucos adquirimos outros dons para que fiquem para trás o medo e o anseio ao novo.
Formas automáticas de renovação espiritual? Também é arte.
Renove-se para o bem. Com o bem.

Então grite...

Toda palavra não dita vai sufocar o riso antes incontido, vai ofuscar o brilho que se tinha no olhar e paralisar todos os gestos que antes não se controlavam. Toda palavra não dita vai revelar nossa alma, vai dizer só o que se errou e o quanto se arrependeu de calar todas aquelas letras que pulavam na mente, coloridas, e que, agora sufocadas, não ditas, transformam tudo num filme preto e branco.
Toda palavra não dita vai bater sempre à porta da consciência, vai fazer transbordar os olhos e apertar o coração.
Coração... Não adianta calar a palavra e por em confronto com o que bate mais forte. Toda palavra não dita só faz ouvir o coração. E isso é o que vai fazer doer mais.
Não é a palavra não dita o problema. O problema é o que o coração grita.

domingo, 18 de outubro de 2009

Parafraseando...


"Morre-se ou perde-se a vida? A gente acostuma a ouvir as duas frases e a rotina faz com que não percebamos que as duas, são completamente diferentes... A explicação que ouvi, fez com que parasse e pensasse: Estou morrendo ou perdendo a vida?
Para uma resposta... Entender a diferença...
Morre-se todo dia... Toda vez que colocamos a cabeça no travesseiro e fizemos um balanço de nossos atos. Estes atos são os corretos, nos fazem ter orgulho do dia que tivemos. Fomos fiéis aos nossos princípios e ao que julgamos plausíveis. Sentimos a sensação de que não precisaríamos mudar em (quase) nada. Então podemos morrer! Depois de um dia cheio e cansativo.
Pode-se visualizar a diferença...
Perde-se a vida todo dia também... Toda vez que colocamos a cabeça no travesseiro e os atos não são os melhores. Estes atos nos entristecem, nos aborrecem e fazem com que sentimos vergonha de tudo que fizemos. Perde-se a vida todo dia que não dizemos o que queríamos ter dito ou não fazemos o que mais queríamos ter feito. Quando resistimos ás alegrias e nos deixamos levar pelo comodismo... Sim, se perde a vida também por não fazer nada. Ficar o dia todo dentro de casa para não errar... Também é perder vida, é perder tempo.

Com a explicação e a diferença entre morrer e perder a vida... Ouvi um conselho:
Um dia perdido, já foi. Não há tempo para contorná-lo. Perdeu-se vida... Não se morreu satisfeito com as coisas maravilhosas que poderiam ter sido e não foram.

Morra por quem julgar merecedor... Não perca a sua vida por medo de tentar...

É melhor morrer do que perder a vida."

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Longos caminhos

“Em busca de um ideal, fugimos á regra de que para sermos felizes é preciso estar perto de quem amamos. E em busca desse ideal percorremos longos caminhos...
Ora as pedras do caminho são arremessadas contra nós. Ora se acumulam sob nossos pés, a tal ponto que somos obrigados a mudar o percurso e pegar um atalho. O que acontece é que qualquer mudança de rumo pode inverter todos os nossos planos. E até mesmo um atalho pode se transformar em um longo caminho.
Ás vezes sentimos falta de algo que nem parece nosso.E que na verdade a exigência do dia-a-dia, das nossas urgentes obrigações nos roubou sem que percebêsse-mos, os nossos mais valiosos diamantes...As conversas jogadas fora, os risos incontidos, os amigos mais amados, os amores mais amigos...
Longos caminhos permitem avaliações, exigem reflexões. Parar e perceber o que realmente importa insistir. Onde deveremos depositar nossa tão preciosa confiança? Em quem iremos segurar ao virar as curvas?
É mesmo difícil evitar aqueles minutos em vão.Mas os quilômetros gastos com o nada, sem os resultados esperados, fazem com que entendamos que não basta os grandes sonhos;
Importa são os nossos mais intensos desejos;
Importa os pequenos sonhos, simples como qualquer pedrinha que surge. Sustentá-los ao longo do caminho é uma arte. E o longo caminho abre portas que idealizamos que perseguimos... Em baixa ou alta velocidade...
Pequenos e simples sonhos cabem em longos caminhos... Talvez seja pelo fato de que atrás dos longos caminhos, lá no final, há sempre as montanhas e as belas paisagens...
Há sempre recompensa para quem se permite caminhar;
Aceitar os desafios e trazê-los em formas de troféus, medalhas, diplomas...
Há sempre a chance de resgatar algo. Seja os quilômetros gastos com o nada ou os nossos valiosos diamantes.
Percorra longos caminhos... Mas não deixe os diamantes para trás.
Sustente pequenos sonhos e divida os grandes por dois.
Há tempo para tudo... Para recompensas, resgates e retornos.
Importa é não parar. É não temer as pedras que “sempre” irão surgir.
Ser longo não significa que não irá haver alegrias e prazeres...
Por isso aproveite... Os minutos e os quilômetros da vida. Tenha sempre em mente o final do percurso ilustrado com as mais belas paisagens que há.
Importa viver com um ideal e não deixar de sonhar, quilômetro após quilômetro.”

O que a gente vai levar daqui...


"Não há como saber qual caminho nos espera.E não. Não há definitivamente como aliviar qualquer sofrimento tentando aquela história de tapar o sol com a peneira.A gente não sabe qual é a prova...
O certo, o que todos no íntimo sabemos, é que nosso próprio coração precisa ser perdoado por nós mesmos.A gente mesmo que em pensamento julga erradas atitudes e nos condenamos .Afinal,não sabemos calculadamente o roteiro...Mas uma só coisa é certa: Assim como nosso coração, nossa mente precisa do "auto- perdão"...Antes de acertar os erros que cometemos ao nosso redor,antes de pedir perdão...A gente precisa se perdoar pelos passos em falso.
Ninguém consegue ser feliz verdadeiramente sem acertar os erros,sem mudar aquela situação que nos deixa com o estômago "cheio de ar"...É certa a ineficácia do "empurrar com a barriga".
Hello...Ninguém veio aqui pra sofrer sem a chance de mudar algo que não está bem...Todas as chances estão em nós.Fale,abrace,ouça e principalmente AME sem esperar nada em troca.
Nossos espíritos necessitam de evolução, necessitam da paz que viemos buscar.Aprender a descobrir quem somos e para que viemos é possível, desde que não se perca a fé no amanhã, desde que você aprenda a amar a si mesmo, permitindo ser feliz."

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Bagagem obrigatória

"Há uma nobre diferença entre respeito e liberdade. Respeito deve ser considerado no ato de sair á rua,já que estaremos o tempo todo á prova de conceder aos outros o direito de serem livres. O problema começa quando o respeito passa a ser violado pelo uso exagerado da liberdade.Se somos deixados livres, não significa que podemos ultrapassar as fronteiras do bom senso...
Fazer de conta que algumas pessoas não existem simplesmente para satisfazer nosso bel prazer, é desrespeito sim!
Putz,
onde ficam as regras?
Vejo pessoas deixando em casa o manual de instruções...Valores e conceitos sobre amor,liberdade e respeito devem ser levados na mala sim!
Pessoas que fingem descaso...Correm um certo risco de se perder no caminho, uma vez que o importante é evoluir sempre.
Evoluir com palavras e atos corretos.Evoluir como pessoas de índole plausível...Ultimamente eu aplaudo a mim mesma,toda vez que eu conto até dez e permaneço com o coração tranqüilo e limpo...
"...feita pro amor da cabeça aos pés..."
Amor se prova com perdão sim,amor se prova com liberdade e acima de tudo com respeito mútuo...Procuro agir como eu gostaria que as pessoas agissem comigo...Pena ser a evolução do espírito e da alma atos quase que totalmente particulares.
Liberdade,respeito e amor...
Coração e mente limpos...
Cabeça no travesseiro e sono profundo...
Tenho certeza que isso não é para todos."

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Molhe-se


“A chuva cai, firme fria, fazendo com que escondamos nossas vontades dentro de casa. Hum, ficar em casa por causa da chuva que cai firme e fria? Somos aconselhados o tempo inteiro a abrir mão de nossos desejos mais intensos, porque são, aos olhos dos outros, dispensáveis. Se mesmo a chuva antes de cair enfrenta a barreira imposta pelo tempo seco por que não, nós, sairmos á chuva? Deixar molhar-se é muito bom. Todos conhecem alguma história louca que acontece na chuva, e quem de fato se molhou... Não morreu por causa disso.
Não é sempre que a chuva bate á nossa porta oferecendo algo muito especial para se viver. Tudo bem, entenda chuva como o monte de oportunidades que... Sempre, se aproveitadas com toda a garra, trazem recompensas inesquecíveis. Reconhecer todo mau tempo, superar os raios e os trovões. Tudo volta ao normal, as oportunidades perdidas nunca serão as mesmas ainda que retornem um dia.
Deixe então, a chuva-alegria, chuva-amor-novo, chuva-tempo bom cair sobre você. Chute as poças de água da rua e molhe-se. Com toda a intensidade que houver. Saia do esconderijo, fuja do medo da água firme e fria. Será ela a renovação para uma mente e corpos cansados.
Tudo tem "n" lados. Tudo está aqui para nós. Nada além de nós mesmos precede e implica nossa paz. Toda a paz, só vem com a certeza das horas bem aproveitadas e com a realização dos desejos mais loucos.
A chuva... Cai sobre todos.
Abra os braços, feche os olhos e molhe-se."