Molhados

sábado, 31 de outubro de 2009

Sempre

"Tanto faz se os dias passam rápido ou se temos tempo suficiente pra sonhar...O que toca realmente não sai assim, como um sopro. E por mais que a gente finja e ensaie passos a sós... A gente leva a vida ora em paz,ora down. Por tantas coisas que poderiam ter sido, e não foram. O que realmente toca, sempre fica."

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Trilha dos últimos...

"Ultimamente tenho andado de cara
Com a falsidade que vem das palavras
Com amizades pensadas
Com emoções que ficaram sensatas

Ultimamente tenho andado sem tempo
Pra duvidar das minhas vontades
Pra combinar as verdades
Ou pra negar minha realidade

Tão longe do que é perfeito
Tão certo do que não fazer
Tão longe de tudo que você sonhou pra mim
Tentando sempre pra acertar nem que seja uma vez

Ultimamente tenho andado de cara
Com reações sempre ensaiadas
Com intenções disfarçadas
Com a liberdade que nasceu vigiada

Não perco tempo com as portas fechadas
Não perco o sono com as pessoas erradas
Não perco a chance por nada
Não perco a fé nem o rumo da estrada

Tão longe do que é perfeito
Tão certo do que não fazer
Tão longe de tudo que você sonhou pra mim
Tentando sempre pra acertar nem que seja uma vez."

De cara_Alemão Ronaldo

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Menos inverno


Outro caminho que surge de repente, já vem com a bagagem do novo. O novo traz medo, insegurança e o sabor amargo das incertezas. Acostuma-se a ganhar e não a perder. Disso a aversão ao desconhecido.
Todo começo de inverno traz momentos nos quais ficamos lá, inertes no sofá. Aos poucos o frio extremo vai passando, e a gente vai aprendendo outras formas de colocar o pezinho na rua e a se desfazer de alguns agasalhos.
Talvez o primeiro passo seja abrir a geladeira, colocar a mão na água gelada e permanecer alguns minutos sentindo muito frio.
Alguns minutos...
Não uma vida inteira.
O sol bate e o segundo passo é descobrir que a gente não morre de frio. E que assim é o novo.
Arte... Descobrir que não pode-se ganhar sempre mas que pode-se reagir sempre.
Pode-se não morrer de frio no inverno.
Buscar alternativas para a primavera chegar mais rápido e tornar o caminho novo um lugar habitável... Terceiro passo.
Sim. Virão muitas estações, mas aos poucos adquirimos outros dons para que fiquem para trás o medo e o anseio ao novo.
Formas automáticas de renovação espiritual? Também é arte.
Renove-se para o bem. Com o bem.

Então grite...

Toda palavra não dita vai sufocar o riso antes incontido, vai ofuscar o brilho que se tinha no olhar e paralisar todos os gestos que antes não se controlavam. Toda palavra não dita vai revelar nossa alma, vai dizer só o que se errou e o quanto se arrependeu de calar todas aquelas letras que pulavam na mente, coloridas, e que, agora sufocadas, não ditas, transformam tudo num filme preto e branco.
Toda palavra não dita vai bater sempre à porta da consciência, vai fazer transbordar os olhos e apertar o coração.
Coração... Não adianta calar a palavra e por em confronto com o que bate mais forte. Toda palavra não dita só faz ouvir o coração. E isso é o que vai fazer doer mais.
Não é a palavra não dita o problema. O problema é o que o coração grita.

domingo, 18 de outubro de 2009

Parafraseando...


"Morre-se ou perde-se a vida? A gente acostuma a ouvir as duas frases e a rotina faz com que não percebamos que as duas, são completamente diferentes... A explicação que ouvi, fez com que parasse e pensasse: Estou morrendo ou perdendo a vida?
Para uma resposta... Entender a diferença...
Morre-se todo dia... Toda vez que colocamos a cabeça no travesseiro e fizemos um balanço de nossos atos. Estes atos são os corretos, nos fazem ter orgulho do dia que tivemos. Fomos fiéis aos nossos princípios e ao que julgamos plausíveis. Sentimos a sensação de que não precisaríamos mudar em (quase) nada. Então podemos morrer! Depois de um dia cheio e cansativo.
Pode-se visualizar a diferença...
Perde-se a vida todo dia também... Toda vez que colocamos a cabeça no travesseiro e os atos não são os melhores. Estes atos nos entristecem, nos aborrecem e fazem com que sentimos vergonha de tudo que fizemos. Perde-se a vida todo dia que não dizemos o que queríamos ter dito ou não fazemos o que mais queríamos ter feito. Quando resistimos ás alegrias e nos deixamos levar pelo comodismo... Sim, se perde a vida também por não fazer nada. Ficar o dia todo dentro de casa para não errar... Também é perder vida, é perder tempo.

Com a explicação e a diferença entre morrer e perder a vida... Ouvi um conselho:
Um dia perdido, já foi. Não há tempo para contorná-lo. Perdeu-se vida... Não se morreu satisfeito com as coisas maravilhosas que poderiam ter sido e não foram.

Morra por quem julgar merecedor... Não perca a sua vida por medo de tentar...

É melhor morrer do que perder a vida."

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Longos caminhos

“Em busca de um ideal, fugimos á regra de que para sermos felizes é preciso estar perto de quem amamos. E em busca desse ideal percorremos longos caminhos...
Ora as pedras do caminho são arremessadas contra nós. Ora se acumulam sob nossos pés, a tal ponto que somos obrigados a mudar o percurso e pegar um atalho. O que acontece é que qualquer mudança de rumo pode inverter todos os nossos planos. E até mesmo um atalho pode se transformar em um longo caminho.
Ás vezes sentimos falta de algo que nem parece nosso.E que na verdade a exigência do dia-a-dia, das nossas urgentes obrigações nos roubou sem que percebêsse-mos, os nossos mais valiosos diamantes...As conversas jogadas fora, os risos incontidos, os amigos mais amados, os amores mais amigos...
Longos caminhos permitem avaliações, exigem reflexões. Parar e perceber o que realmente importa insistir. Onde deveremos depositar nossa tão preciosa confiança? Em quem iremos segurar ao virar as curvas?
É mesmo difícil evitar aqueles minutos em vão.Mas os quilômetros gastos com o nada, sem os resultados esperados, fazem com que entendamos que não basta os grandes sonhos;
Importa são os nossos mais intensos desejos;
Importa os pequenos sonhos, simples como qualquer pedrinha que surge. Sustentá-los ao longo do caminho é uma arte. E o longo caminho abre portas que idealizamos que perseguimos... Em baixa ou alta velocidade...
Pequenos e simples sonhos cabem em longos caminhos... Talvez seja pelo fato de que atrás dos longos caminhos, lá no final, há sempre as montanhas e as belas paisagens...
Há sempre recompensa para quem se permite caminhar;
Aceitar os desafios e trazê-los em formas de troféus, medalhas, diplomas...
Há sempre a chance de resgatar algo. Seja os quilômetros gastos com o nada ou os nossos valiosos diamantes.
Percorra longos caminhos... Mas não deixe os diamantes para trás.
Sustente pequenos sonhos e divida os grandes por dois.
Há tempo para tudo... Para recompensas, resgates e retornos.
Importa é não parar. É não temer as pedras que “sempre” irão surgir.
Ser longo não significa que não irá haver alegrias e prazeres...
Por isso aproveite... Os minutos e os quilômetros da vida. Tenha sempre em mente o final do percurso ilustrado com as mais belas paisagens que há.
Importa viver com um ideal e não deixar de sonhar, quilômetro após quilômetro.”

O que a gente vai levar daqui...


"Não há como saber qual caminho nos espera.E não. Não há definitivamente como aliviar qualquer sofrimento tentando aquela história de tapar o sol com a peneira.A gente não sabe qual é a prova...
O certo, o que todos no íntimo sabemos, é que nosso próprio coração precisa ser perdoado por nós mesmos.A gente mesmo que em pensamento julga erradas atitudes e nos condenamos .Afinal,não sabemos calculadamente o roteiro...Mas uma só coisa é certa: Assim como nosso coração, nossa mente precisa do "auto- perdão"...Antes de acertar os erros que cometemos ao nosso redor,antes de pedir perdão...A gente precisa se perdoar pelos passos em falso.
Ninguém consegue ser feliz verdadeiramente sem acertar os erros,sem mudar aquela situação que nos deixa com o estômago "cheio de ar"...É certa a ineficácia do "empurrar com a barriga".
Hello...Ninguém veio aqui pra sofrer sem a chance de mudar algo que não está bem...Todas as chances estão em nós.Fale,abrace,ouça e principalmente AME sem esperar nada em troca.
Nossos espíritos necessitam de evolução, necessitam da paz que viemos buscar.Aprender a descobrir quem somos e para que viemos é possível, desde que não se perca a fé no amanhã, desde que você aprenda a amar a si mesmo, permitindo ser feliz."

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Bagagem obrigatória

"Há uma nobre diferença entre respeito e liberdade. Respeito deve ser considerado no ato de sair á rua,já que estaremos o tempo todo á prova de conceder aos outros o direito de serem livres. O problema começa quando o respeito passa a ser violado pelo uso exagerado da liberdade.Se somos deixados livres, não significa que podemos ultrapassar as fronteiras do bom senso...
Fazer de conta que algumas pessoas não existem simplesmente para satisfazer nosso bel prazer, é desrespeito sim!
Putz,
onde ficam as regras?
Vejo pessoas deixando em casa o manual de instruções...Valores e conceitos sobre amor,liberdade e respeito devem ser levados na mala sim!
Pessoas que fingem descaso...Correm um certo risco de se perder no caminho, uma vez que o importante é evoluir sempre.
Evoluir com palavras e atos corretos.Evoluir como pessoas de índole plausível...Ultimamente eu aplaudo a mim mesma,toda vez que eu conto até dez e permaneço com o coração tranqüilo e limpo...
"...feita pro amor da cabeça aos pés..."
Amor se prova com perdão sim,amor se prova com liberdade e acima de tudo com respeito mútuo...Procuro agir como eu gostaria que as pessoas agissem comigo...Pena ser a evolução do espírito e da alma atos quase que totalmente particulares.
Liberdade,respeito e amor...
Coração e mente limpos...
Cabeça no travesseiro e sono profundo...
Tenho certeza que isso não é para todos."

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Molhe-se


“A chuva cai, firme fria, fazendo com que escondamos nossas vontades dentro de casa. Hum, ficar em casa por causa da chuva que cai firme e fria? Somos aconselhados o tempo inteiro a abrir mão de nossos desejos mais intensos, porque são, aos olhos dos outros, dispensáveis. Se mesmo a chuva antes de cair enfrenta a barreira imposta pelo tempo seco por que não, nós, sairmos á chuva? Deixar molhar-se é muito bom. Todos conhecem alguma história louca que acontece na chuva, e quem de fato se molhou... Não morreu por causa disso.
Não é sempre que a chuva bate á nossa porta oferecendo algo muito especial para se viver. Tudo bem, entenda chuva como o monte de oportunidades que... Sempre, se aproveitadas com toda a garra, trazem recompensas inesquecíveis. Reconhecer todo mau tempo, superar os raios e os trovões. Tudo volta ao normal, as oportunidades perdidas nunca serão as mesmas ainda que retornem um dia.
Deixe então, a chuva-alegria, chuva-amor-novo, chuva-tempo bom cair sobre você. Chute as poças de água da rua e molhe-se. Com toda a intensidade que houver. Saia do esconderijo, fuja do medo da água firme e fria. Será ela a renovação para uma mente e corpos cansados.
Tudo tem "n" lados. Tudo está aqui para nós. Nada além de nós mesmos precede e implica nossa paz. Toda a paz, só vem com a certeza das horas bem aproveitadas e com a realização dos desejos mais loucos.
A chuva... Cai sobre todos.
Abra os braços, feche os olhos e molhe-se."