Molhados

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Longos caminhos

“Em busca de um ideal, fugimos á regra de que para sermos felizes é preciso estar perto de quem amamos. E em busca desse ideal percorremos longos caminhos...
Ora as pedras do caminho são arremessadas contra nós. Ora se acumulam sob nossos pés, a tal ponto que somos obrigados a mudar o percurso e pegar um atalho. O que acontece é que qualquer mudança de rumo pode inverter todos os nossos planos. E até mesmo um atalho pode se transformar em um longo caminho.
Ás vezes sentimos falta de algo que nem parece nosso.E que na verdade a exigência do dia-a-dia, das nossas urgentes obrigações nos roubou sem que percebêsse-mos, os nossos mais valiosos diamantes...As conversas jogadas fora, os risos incontidos, os amigos mais amados, os amores mais amigos...
Longos caminhos permitem avaliações, exigem reflexões. Parar e perceber o que realmente importa insistir. Onde deveremos depositar nossa tão preciosa confiança? Em quem iremos segurar ao virar as curvas?
É mesmo difícil evitar aqueles minutos em vão.Mas os quilômetros gastos com o nada, sem os resultados esperados, fazem com que entendamos que não basta os grandes sonhos;
Importa são os nossos mais intensos desejos;
Importa os pequenos sonhos, simples como qualquer pedrinha que surge. Sustentá-los ao longo do caminho é uma arte. E o longo caminho abre portas que idealizamos que perseguimos... Em baixa ou alta velocidade...
Pequenos e simples sonhos cabem em longos caminhos... Talvez seja pelo fato de que atrás dos longos caminhos, lá no final, há sempre as montanhas e as belas paisagens...
Há sempre recompensa para quem se permite caminhar;
Aceitar os desafios e trazê-los em formas de troféus, medalhas, diplomas...
Há sempre a chance de resgatar algo. Seja os quilômetros gastos com o nada ou os nossos valiosos diamantes.
Percorra longos caminhos... Mas não deixe os diamantes para trás.
Sustente pequenos sonhos e divida os grandes por dois.
Há tempo para tudo... Para recompensas, resgates e retornos.
Importa é não parar. É não temer as pedras que “sempre” irão surgir.
Ser longo não significa que não irá haver alegrias e prazeres...
Por isso aproveite... Os minutos e os quilômetros da vida. Tenha sempre em mente o final do percurso ilustrado com as mais belas paisagens que há.
Importa viver com um ideal e não deixar de sonhar, quilômetro após quilômetro.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário