Molhados

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

É só o ar...

E se eu fingir que acredito que algo vai mudar, ainda assim, prefiro partir.Cansaço não deve implicar comodismo.E eu, cansei desse ar. De pessoas que desconhecem a causa de sua luta. Cansei de ver que ninguém alimenta razões para continuar vivo. Viver por viver não é viver. O jeito é colocar na mala aquilo que te faz bem. Levar tudo de bom que resta. Família, amigos, livros e aqueles objetos queridos dos quais a gente não se desfaz nem em meio a um dilúvio.Aos que ficam, explicar que não é nada pessoal. Existe uma história,relações,laços e principalmente amor. Explicar que é só o ar...
E se eu fingir que acredito que em outros ares as pessoas são diferentes... Sim. As encontrarei. Encontrarei um lugar daqueles que a gente sonha quando criança. Chão de chocolate. Árvores de sorvete. Nuvens de algodão-doce.
Quando acredita-se em si mesmo, nada é capaz de corroer nossos ideais.
Vou fingir até o fim. Até me convencer das coisas (boas) mais absurdas que possam existir.
Paz, proteção, luz, pessoas queridas. Novo ar.

Um comentário:

  1. tah fala sériooooo quem naum quer sentir por entre os cabelos o balançar de um novo ar... de seguir o horiezonte... de fugir de si mesmo sempeemsar em consequencias... novos ares trazem novos pensamentos... vivê-los até quanto dá no faz bem e como... adorei

    ResponderExcluir