Molhados

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Perfeição

"...Estavam livres da perfeição que só fazia estragos..." Trechinho de uma música do Jota Quest que gosto muito.Que faz com que a gente entenda aquela história de "idealização" da criatura perfeita que fizemos sempre que conhecemos alguém.Ou melhor, sempre (?) que "pensamos" amar alguém. O fato é que a perfeição só faz mesmo estragos (tese comprovada, testemunho próprio).Nossa! O ser amado se torna algo tão surreal que é impossível ver um palmo à frente, e em consequência disso, não notamos o rumo nenhum que estamos seguindo.Muitas vezes o excesso de sentimento sufoca, neutraliza alguém na história e então um lado pesa mais. Alguém ama mais. Alguém tem menos defeitos. Um não fala palavrão. O outro não curte livros. E por aí vai... Uma infinita lista que não se nota quando se vive com a perfeição em pessoa.Amar com toda simplicidade (possível?), como 1 + 1 = 2. Se despir de toda fantasia. Amar humanamente, racionalmente.Enquanto dure.

Nenhum comentário:

Postar um comentário