Molhados

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Voltas gigantes

Eu convenço a mim mesma que desisto às vezes, das coisas que parecem surreais. Ensaio uma inércia que solta meus sonhos feitos balões. Mas quando fecho os olhos, estão lá. E eu convenço muito bem. A ponto de não sofrer pela (falsa) desistência. "Deixo estar" como diz a música, e "sigo em frente". Paciência, cautela, determinação e disciplina... Atributos de quem tem a honrada oportunidade de adiar sonhos, refazer planos. Voltas gigantes. Gasto muito tênis até reencontrar o caminho.
Não sou muito de assumir riscos exagerados, mas arrisco quando não é possível fazer previsões. Sei que não me engano. Sei que o meu coração me diz o que me basta. E ele não costuma errar.

Ás vezes lentas,ásperas,torturantes. Mas sempre adaptam-se a nós. Protegidos das voltas gigantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário