Molhados

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Tudo o que temos...

Descalça, vestido de boneca, sandalhas na mão. Cores se confundem em seu rosto. Sim. Está ela vivendo mais uma de suas fantasias. Num mundo paralelo ao seu. Onde tudo é possível. Onde tudo é permitido. Até viver por alguém. Até morrer por alguém. Ensaia passos de dança. Ensaia truques de mágica. Tem o dom de entrar nos pensamentos alheios, de quem quer mais é esquecê-la. Bem. E ela nem se importa. Sabe que encontra na noite a porta de entrada para o céu. E o céu... É onde ela flutua.
Vai ver, fantasias são tão reais quanto tudo o que vê. Vai ver, fantasias são o esconderijo de tudo o que ela mais quer. Vai ver, ela sabe bem o que quer.
Desconhece a razão. Abre o coração. Invade vidas com a certeza de que não sairá nunca mais delas. E então quando todos pensam que ela habita num mundinho suspenso, ela sorri. Sorri para quem a subestima. Sorri para quem a ama.
Sim. Ela sabe a hora de voltar. Aí azar de quem fica pra trás. Azar daqueles nos quais desperta pensamentos.
Ensaia passos de dança. Ensaia truques de mágica. Sem esquecer que tudo o que temos... É o que podemos ver e tocar.

Um comentário: