Molhados

sábado, 13 de março de 2010

De mim

Não me conheço tão bem assim a ponto de desistir da vida.
Ás vezes louca. Da rua. Do mundo.
Ás vezes pose. Da estante. De ninguém.

Quando entro na minha concha é quando preciso de mim.
É quando tenho que lembrar de onde eu vim. Pra onde eu vou.
Quando misturo vidas é quando preciso me perder pra não perder a graça.

Me olho no espelho e vejo meu mundo em massa-de-modelar.
Encontro traços que ninguém me deu.
Encontro teses que ninguém me ensinou.
Então essa sou eu e meu mundo.
Modelados por eu mesma.

Não. Eu não me conheço tão bem assim. Mas sei quem eu sou.






4 comentários:

  1. No fundo ninguém se conhece tão bem, somos mutáveis. Estamos em constante mudança. O bom é sabermos a razão e acreditar que por algum sentido estamos vivendo.

    ResponderExcluir
  2. e até se nos conhecemos tão bem não haveria mais sentido pra estarmos aqui.

    ResponderExcluir