Molhados

sábado, 24 de julho de 2010


A gente acreditou tanto no amanhã, e o ontem deu tão certo,

que o presente se desfez, como nossos laços.

Então descobrimos de maneira

nada boa que nosso amor passou de amor.

E que o presente deve ser cuidado como os passos em falso.

Era nosso presente que sorria.

Era nosso presente que abria os braços.

De tudo, continuo dormindo com tua camisa e fingindo ter

teu rosto em meu peito.

De tudo, às vezes converso com o espelho, como se

respondesse tuas perguntas absurdas sobre o mundo.

De tudo, nosso amor passou de amor.

Ficou aqui, eterno como teu cheiro em mim.

Como um livro sagrado, intacto e belo.

Enquanto o tempo passa, enquanto nos afasta.

7 comentários:

  1. Olá!
    O tempo pode passar mas as lembranças ficam vivas! Desprender - se do passado e amar novamente!
    Bjs
    Ser Estranho Ser!

    ResponderExcluir
  2. Que triste, mas concordo com a Daniele... "Desprender - se do passado e amar novamente!"
    Amor q é amor não acaba fácil assim...

    Bjs =)

    ResponderExcluir
  3. Eita que saudade de me molhar por aqui! Singelo texto. Me lembrou aquela canção que Cássia Eller gravou no cd "Com você meu mundo ficaria completo": Um branco, um xis, um zero

    Beijo e boa semana!

    ResponderExcluir
  4. O tempo, esse sr que não perdoa relógios, ansiedade, emoções, ontem, hoje e amanhã...Então só nos resta viver, seja como for! Bj*

    ResponderExcluir
  5. A saudade as vezes lateija,relembrando...
    Amei a imagem tbm!

    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  6. -O excelente se faz presente em cada Frase...

    Um abraço molhadoooo...

    ResponderExcluir
  7. ' gostei do blog, tá de parabéns, virei sempre me molhar por aqui, hihi.. beijos :*

    ResponderExcluir