Molhados

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Texto do Sr. Reticente do blog Essas e outras reticências. Achei o texto lindo e verdadeiro. Composto de palavras que às vezes me faltam mas que expressam coisas que sinto e acredito. Pedi pra postar aqui no Molhe-se e então a autorização veio como presente de aniversário. :) É o primeiro texto postado que não é meu, mas como disse a ele, tenho um carinho muito grande por tudo que ele escreve lá. Não deixem de visitá-lo. Bem, só pra explicar. Eis o texto:



Exercício sobre um lugar comum chamado Amor

Porque no fim das contas o que une as pessoas é o amor - é clichê, mas é a mais pura verdade. E o amor que tanto buscamos não está nos outros, está em nós mesmos. Quando sabemos quem somos; quando aproveitamos nossas dúvidas, fraquezas e fracassos para aprender sobre nós e sobre os outros; quando a dor é compreendida como um estágio e não como algo definitivo; quando aprendemos que olhar nos olhos pode valer muito mais do que qualquer palavra bonita; quando descobrimos que a solidão não é condenação e sim contato consigo mesmo; quando o presente é mais interessante do que um passado frustrante e um futuro sombrio, aí sim estamos aptos a amar! Aí sim, atrairemos quem tem amor pra dar, amor de quem quer nosso bem simplesmente, mesmo que não fique pra sempre. Portanto, não se deixe enganar, não se lamente nem tenha pena de si mesmo por não se encaixar no que vendem ou exigem lá fora. É balela, é furada! Não posso sentir sua dor por você, pelas limitações que você tem, nem dizer que a sua dor é maior que a minha e vice-versa, pois cada um sabe onde lhe dói, mas acredito que ninguém sofre nada que não possa aguentar! Portanto, seja firme, seja confiante, seja alegre, seja amor e nunca será solidão!

13 comentários:

  1. Repito, o Molhe-se faz aniversário e o seguidor que ganha o presente! Uma alegria nessa semana de muita correria e estress... Muito agradecido pelo carinho e pelo espaço nesse seu super espaço!! Parabéns e muitos anos de blog!! Beijão e um ótimo final de semana!!

    Feliz...

    ResponderExcluir
  2. Ana,

    Aptidão... não sei, não.

    Amamos, pq esta na essência humana, até o mais cruel dos homens, ama.

    Bjsssssss

    ResponderExcluir
  3. Olá!Amamos o molhe-se!
    Estamos começando uma união agora, e gostaríamos muito que você conhecesse o nosso blog!
    Obrigada!!
    :D

    ResponderExcluir
  4. Texto perfeito..parece-me com uma conversa amiga!

    O Amor comanda a vida:pelos semelhantes ,principalmente por nós mesmos!

    Um beijo e agradeço a visita!

    Sonia Regina.

    ResponderExcluir
  5. Muito bom esse texto, parabéns, feliz fim de semana,beijos.

    ResponderExcluir
  6. Parabéns ao blog pelo aniversário e parabéns à blogueira pela dedicação. Eu gosto desse blog porque muitas vezes ele tem as palavras certas de que eu preciso naquele momento. O texto e o blog de onde ele foi tirado são muito bons. Grande abraço!

    ResponderExcluir
  7. Texto simples, direto, verdadeiro.
    Diz coisas que a gente gostaria de dizer...
    gostei muito.

    Parabens pelo aniversario do blog.

    bjo

    ResponderExcluir
  8. Que lindo texto!

    Muitas verdades contidas....

    Seu blog tá lindo!

    bjos querida e boa tarde de domingo!

    Zil

    ResponderExcluir
  9. O bom de vir aqui é que nem dá vontade de me secar.
    Obrigado pela gentileza da visita. Tenho andado tão apertado que pouco visitei blogs esta semana. Mais tarde atualizarei o meu, http://lenjob.blogspot.com, com mais cinco poemas e por gentileza não deixe de ir ao blog mais cultural do Brasil, o Castelo do Poeta, http://castelodopoeta.blogspot.com que tem um belo video de uma sambista brasileira na Itália e uma extraordinaria entrevista com a cantora Érika Machado. Se tiver facebook me adicione com este link, http://www.facebook.com/#!/profile.php?id=100001633062137.
    Beijo!!!

    João Lenjob

    Abajur Desligado
    João Lenjob

    A tua luz é tão inerte
    Pura, minha
    Ela me ilumina eternamente
    Me cativa suavemente
    E nem preciso vê-la
    Posso somente senti-la
    Posso tê-la sempre
    Como um abajur desligado
    O teto apagado
    E a noite tão escura
    Não preciso de outra luz
    Preciso somente de teu brilho
    E tão precisamente do teu calor
    Que me aquece em noites frias
    Que me cobre em momentos sós
    Como a intensidade de todas as cores
    E o teu objeto de tantos amores
    A tua presença como de todas as flores.

    ResponderExcluir
  10. Bom texto mesmo.
    E melhor ainda com a sua edição!!!

    ResponderExcluir
  11. Vim aqui e fiquei com uma enorme vontade de me molhar nessa imensidão que é o amor.
    Um beijo grande

    ResponderExcluir