Molhados

segunda-feira, 25 de julho de 2011


Meus sonhos de verão anunciavam nosso futuro.
Nossos planos feitos nos momentos
mais intensos são aqueles que guardaremos em segredo. 
E passe o tempo que for e venha quem vier estaremos ao pé do ouvido, sussurrando nossos desejos
mais loucos. Estaremos mesmo que, sem consciência, nas lembranças boas
das estações vividas.
Desejaremos todas as noites antes de dormir nosso abraço mais apertado, nosso beijo
mais demorado.
Teus sonhos de inverno anunciavam nosso futuro.
Nossos planos feitos nos momentos em que olhávamos para o teto
são aqueles que não nos deixam em paz.
Prometemos muito além do que podíamos cumprir. E promessas viram
dívidas para corações apaixonados. 
Não haverá cobranças, muito menos acerto de contas. 
Seguiremos em frente com nossos braços cansados de tanto se prender 
ao que há tempos se soltou de nós.
Nem lágrimas, nem dor.  Simplesmente "palavras de um futuro bom". Pra mim e pra você.






quinta-feira, 14 de julho de 2011


E essa vontade incontrolável de correr por aí, sentir o vento e dançar sem parar?
Os bons ventos sempre sopram, meu bem. 
E então vejo meu caminho iluminado como sempre quis.
Seja breve a espera.
Seja eterna essa hora de ser feliz. 



domingo, 10 de julho de 2011

Tanto faz se os dias passam rápido ou se temos tempo suficiente pra sonhar...
O que toca realmente não sai assim, como um sopro.
E por mais que a gente finja e ensaie passos a sós...
A gente leva a vida ora em paz,ora down.
Por tantas coisas que poderiam ter sido, e não foram.
O que realmente toca, sempre fica.
 
 

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Voltei!

Obrigada a todos que vieram até aqui enquanto o Molhe-se pendurou uma plaquinha de "Volto logo" na porta. Obrigada pelos comentários, emails e incentivo para novos posts. De coração, as pessoas queridas que encontrei aqui, somadas à minha necessidade de escrever, foram essenciais para o retorno. Obrigada e um grande beijo para vocês. =)



"As pessoas da nossa vida"...

...nos fazem crer que tudo tem um jeito, seja ele o mais torto.
Nos fazem respirar fundo e rir de bobagens que segundos depois são esquecidas, infelizmente.
São capazes de nos amar, mesmo lendo nossos defeitos em nossos olhos.
"As pessoas da nossa vida" sempre estão dispostas a nos segurar e empurrar, quando necessário.
Ao lado dessas pessoas fechamos os olhos e caminhamos sem medo, alegria.
E quando o sol vira temporal, "as pessoas da nossa vida" contam piadas, aquelas já sem graça, que tornam-se as melhores piadas do mundo.
Mesmo distantes aquecem nosso coração com lembranças boas.
Abraços dados, risos incontidos, momentos inesquecíveis.
"As pessoas da nossa vida" colocam em contradição a velha frase "amor da minha vida".
Pois são elas, amores. Assim, no plural.
São todas essas pessoas que queremos perto. Que choramos de saudade e que desejamos o bem mais profundo. São todas essas pessoas que nos perdoam, que perdoamos. Que nos amam e que amamos incondicionalmente. Elas não vem montadas em cavalo branco, nem juram amor eterno.
Simplesmente existem. E tornam nossa vida bela.